Acessibilidade | Contraste | ? Dúvidas Frequentes | Mapa do Site

Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Colunistas > Martinho Moreira Franco > Que tríplex que nada!

Notícias

Que tríplex que nada!


Martinho Moreira Franco

Em meio ao noticiário sobre o tríplex atribuído ao casal Mariza-Lula da Silva, lembrei do seguinte registro feito por Sebastião Ney em um dos seus livros:

Borges de Medeiros, Antonio Augusto Borges de Medeiros, filho de pai pernambucano e juiz em Pouso Alegre (MG) e desembargador no Rio Grande do Sul, formou-se em Direito em São Paulo.

Pequenininho, magrinho, sempre de paletó, gravata, colete, bigodinho e cavanhaque, constituinte de 1891, governou o Rio Grande do Sul 24 anos, de 1898 a 1908, de 1913 a 1915 e de 1916 a 1928. Não tinha casa. Morava de aluguel.

Quando deixou o governo, voltou para a velha casa de aluguel. Não tinha do que viver, nem dinheiro para pagar o aluguel. Amigos sugeriram:

- Doutor Medeiros (todos sempre o chamaram assim e de ‘chefe unipessoal do Partido Republicano Rio-grandense’), temos uma solução. Ponha uma tabuleta na sua janela: ‘Advogado’. E logo terá a maior e melhor banca de advocacia do Rio Grande.

- É verdade. Mas não posso. Todos os membros desses tribunais e os juízes atualmente em atividade foram nomeados por mim. Logo, não posso advogar no Rio Grande.
A mulher costurou até morrer, em 1957. Ele morreu em 1961, 97 anos.

QUE FIM QUE NADA!

Em meio ao lançamento do site de A UNIÃO, e ouvindo menções a temores sobre o fim do jornal impresso, lembrei de registro, na internet, sobre as mil e uma utilidades do papel jornal que o tornam indispensável ao dia a dia de qualquer leitor cidadão:

Uso doméstico: Amadurecer banana, abacate...

- Recolher lixo - Limpar vidros- Dobradinho, para alinhar os pés da mesa - Embrulhar louças na mudança - Recolher a sujeira do cachorro - Forrar a gaiola do passarinho - Cobrir os móveis e o piso antes de pintar a casa - Evitar que entre água por baixo da porta - Proteger o piso da garagem quando o carro está vazando óleo - Matar moscas, baratas e demais insetos - Na época da crise econômica, usá-lo como papel higiênico, mesmo que seja um pouco duro.

Uso educativo: Bater no focinho do cachorro quando faz xixi dentro de casa - Fazer barquinhos de papel - Arrancar um pedacinho em branco para anotar número de telefone.

Uso comercial- Alargar o sapato - Rechear bolsas para conservar a forma - Embrulhar peixes - Embrulhar pregos na loja de produtos para construção - Fazer um chapeuzinho para o pintor ou para o pedreiro - Cortar moldes para o alfaiate ou para a costureira - Embrulhar quadros - Embrulhar flores.

Uso festivo - Acender a churrasqueira - Acender a fogueira de São João - Rechear a caixa de presente-surpresa.

Outros usos: Para os sequestradores utilizarem suas letras nas cartas - Fazer bolinhas para jogar nos companheiros de classe - Fazer uma capinha para o machado ou foice - Nos filmes, para os bandidos esconderem o revólver - Para esconder-se atrás dele quando não quiser que te vejam - Substituir o papel higiênico nos banheiros de rodoviária - Servir de cobertor.

Por último: para ler e reler as notícias.

BR 101 - KM 03 - Distrito Industrial - João Pessoa-PB - CEP: 58.082-010
CNPJ 01.518.579/0001-41