Contraste

Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Cultura > Cine Bangüê reabre programação com Tin Tin

Notícias

Cine Bangüê reabre programação com Tin Tin

por publicado: 24/02/2016 00h15 última modificação: 23/02/2016 20h53
Divulgação Cena de "Último Cine Drive-In", dirigido por Iberê Carvalho

Cena de "Último Cine Drive-In", dirigido por Iberê Carvalho


Lucas Silva - Especial para A União

Com o fim da programação especial de inauguração, o Cine Bangüê da Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) da início a sua programação regular paga, hoje. O calendário programado, que vai até o dia 7 de março com filmes paraibanos e de outros Estados, irá exibir seis longas-metragens diferentes. Para participar das sessões basta apenas comparecer a bilheteria, que fica no local do evento, e adquirir seu ticket nos valores de R$ 10 reais inteira e R$ 5 meia-entrada.

É importante lembrar que as sessões Tintin Cineclube, voltadas para crianças, continuam a ter entrada gratuita e sessões acontecendo sempre às quartas-feiras, a partir das 19h30. Outro ponto a se destacar é que, a sessão dos filmes possuem horários diferentes seguindo a classificação indicativa de cada um deles. A mudança aconteceu devido ao fim da programação especial de inauguração, que teve início na última sexta (19) e prosseguiu até segunda (22).

“O Cine Bangüê sempre funcionou com sessões regulares pagas, mesmo quando estava no antigo local. Dessa forma, nós apenas ampliamos o número de sessões e horários, para poder oferecer maior diversidade de acesso ao cinema. Nós também teremos uma sessão semanal gratuita ao público, através do Tin tin Cineclube, que acontecerá toda quarta-feira, às 19h30”, explicou a diretora do Cine Bangüê, Virgínia Duan.

Entre as produções escolhidas para serem exibidas podemos citar: “Último Cine Drive-In” (Brasil, direção: Iberê Carvalho), “Jauja” (Argentina/Brasil, direção: Lisandro Alonso), “Nick Cave – 20.000 dias na terra” (Reino Unido, direção: Iain Forsyth e Jane Pollard), “Califórnia” (Brasil, direção: Marina Person), “Batguano” (Brasil, Paraíba, direção: Tavinho Teixeira), “O Menino e o Mundo” (Brasil, direção: Alê Abreu).

A diretora do Cine Bangüê comentou ainda que, o processo de curadoria dos filmes teve como objetivo promover a diversidade de conteúdos na programação, mas priorizando o cinema nacional acima de tudo. “Temos filmes para diversos perfis de público: temos programação para os cinéfilos, para o público infanto juvenil e também temos um longa paraibano em cartaz, ressaltando a importância de trabalhar a formação do público para o nosso cinema local”, destacou Virgínia.
Dessa forma, dando o ponta pé inicial na programação regular, o filme que o público poderá conferir é “Último Cine Drive-in”, às 17h30. Do gênero drama, produzido em 2014, com direção de Iberê Carvalho e estrelado pelos atores Othon Bastos e Breno Nina, a produção contou ainda com Rita Assemany, Chico Sant’anna, Fernanda Rocha, Zecarlos Machado, Vinícius Ferreira e André Deca.
A história do filme gira em torno de um jovem Marlombrando (Breno Nina) que se vê obrigado a voltar à Brasília, sua cidade natal, devido a doença de sua mãe, Fátima (Rita Assemany). Lá, ele vai reencontrar seu pai, Almeida (Othon Bastos), dono do Cine Drive-in, há 37 anos.

Ele insiste em manter vivo o cinema, mesmo não atraindo mais espectadores como na década de 70. Para isso, conta com a ajuda de apenas dois funcionários: Paula (Fernanda Rocha), que cuida da projeção e da lanchonete; e José (Chico Sant’anna), um velho amigo de Almeida, que ajuda a vender ingressos no caixa e da limpeza do local. Com a ameaça de demolição do Cine Drive-in e o agravamento da doença de Fátima, pai e filho vão ter que se unir e tentar reviver o passado.

Para o crítico de cinema, Lucas Salgado, o longa-metragem segue um pouco o sentimento de Cine Holliúdy. O Último Cine Drive-in é uma espécie de Cinema Paradiso brasileiro. É claro que o clássico de Giuseppe Tornatore é muito mais filme, contando com atuações inesquecíveis e uma trilha sonora eterna de Ennio Morricone. Mas as obras possuem sim elementos em comum. O principal deles é o fato de serem declarações de amor ao cinema. “Dirigido por Iberê Carvalho, o longa é simples. Mas sua beleza nasce justamente desta simplicidade”, ressaltou o crítico.

Conheça o novo Cine Bangüê

O Cine Bangüê, que retomou suas atividades equipado com o projetor digital 2K, um espaço moderno e atualizado, tem capacidade para 120 pessoas, sendo 116 lugares e mais 4 espaços para cadeirantes. Além disso, a sua programação por ser diversificada tem buscando incentivar a formação do público para obras que muitas vezes não se encontram disponíveis nos circuitos comerciais.

registrado em: ,

BR 101 - KM 03 - Distrito Industrial - João Pessoa-PB - CEP: 58.082-010
CNPJ 01.518.579/0001-41