Contraste

Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Cultura > 'Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro' divulga programação

Notícias

'Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro' divulga programação

por publicado: 14/11/2017 20h05 última modificação: 14/11/2017 20h45
Edson Matos Representantes de diferentes segmentos culturais e apoiadores participaram do lançamento da programação da edição 2017

Representantes de diferentes segmentos culturais e apoiadores participaram do lançamento da programação da edição 2017


Leonardo Andrade

Especial para A União

Na manhã da última segunda-feira (13) foi divulgada a programação completa da '12º Edição do Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro 2017', em evento ocorrido no Bairro de Tambaú, em João Pessoa. O objetivo do Festival é de fomentar a arte cinematográfica e reconhecer e contemplar novos e futuros talentos brasileiros. A edição deste ano começa a partir do dia 30 de novembro e finaliza em seis de dezembro, onde serão apresentadas diversas curtas e longas-metragens O cineasta, poeta e dramaturgo Ruy Guerra é um dos homenageados do festival. A mostra será realizada no Cinépolis do Manaíra Shopping e a entrada é gratuita. A programação completa está disponível no site oficial do festival, localizada no endereço eletrônico: festaruanda.com.br.

Em entrevista ao jornal A União, o coordenador do Fest, Lúcio Vilar, destacou a contribuição do festival para a população. “Foi um trabalho de formiguinha que construímos juntos, sempre buscando trazer atores e diretores nomeados, como forma de contribuição, com o foco de inserir aquelas pessoas que nunca tiveram a oportunidade de ir ao cinema”, salientou Lúcio, enfatizando que os ingressos devem ser adquiridos com uma uma hora de antecedência.

“Uma das maiores conquistas do Festival é receber o cineasta Ruy Guerra, um dos maiores do Brasil, que não será apenas homenageado, como irá ministrar uma oficina sobre 'Linguagem Cinematográfica'”, relatou em entrevista coletiva o coordenador do Festival. Na ocasião, foram expostas diversas surpresas. A cantora paraibana Elba Ramalho, antes de iniciar a coletiva e por meio de seu empresário, confirmou presença na apresentação do longa-metragem que fez parte nos anos de 1980, ‘Ópera do Malandro’, no quinto dia de apresentações, às 15h30, na sala seis no Cinépolis Manaíra. O festival também fará uma homenagem ao ator paraibano Servílio Holanda que estará abrilhantando a exibição.

O 'Fest Aruanda' estará apresentando quarenta e cinco filmes, entre longas, curtas e médias, do Maranhão, da Bahia, além de filmes do Sudeste e Sul. "Será um painel da diversidade regional, um cardápio para todos os gostos”. Quem dá início às exibições é um documentário sobre a cantora Clara Nunes, intitulado ‘Clara Estrela’. "Será uma forma de homenagear esta intérprete tão importante no cenário musical do nosso país”, disse Lúcio, enfatizando que as exibições diversificam-se entre o cinema, a música e a poesia, com diálogos fortes sobre a realidade atual do Brasil. "Buscamos sempre o entretenimento, uma atividade prazerosa, mas que induza o público a pensar”.

Na ocasião, a Controladoria Geral da União (CGU), a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e o Fórum Paraibano de Combate à Corrupção (Focco-PB) lançarão o '2º Concurso de Vídeos 1 Minuto Contra a Corrupção 2017’, que tem por objetivo incentivar a criação de vídeos por meio de um telefone. As inscrições ocorrem até o dia 26 de novembro, através do site www.ufpb.br/contraacorrupcao, onde o candidato poderá obter mais informações. Será uma janela para produções locais no dia cinco a partir das 13h30. Os três melhores filmes, além da exibição especial no Fest, receberão o certificado de premiação e ganharão um Smartphone. Logo após será realizado um debate aberto ao público sobre a temática, com a presença de especialistas.

Sobre o homenageado

Ruy Guerra nasceu em Moçambique, colônia africana portuguesa. O cineasta sempre foi apaixonado pela junção da palavra com a imagem. Escreveu poesia e críticas cinematográficas. O primeiro cineasta do grupo do Cinema Novo a filmar fora do Brasil. Desembarcou no Rio de Janeiro em 1958, onde se destacou com suas grandes produções como ‘Os cafajestes’. O considerado mestre do cinema foi parceiro letrista de músicos jovens como Edu Lobo e Chico Buarque. Na década de 1970, realizou o musical ‘Calabar’. O elogio da traição proibido pela censura da ditadura militar. Ruy continua com seus trabalhos cinematográficos.

BR 101 - KM 03 - Distrito Industrial - João Pessoa-PB - CEP: 58.082-010
CNPJ 01.518.579/0001-41