Contraste

Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Cultura > Funesc realiza Encontro de Malabares e traz arte circense ao público

Notícias

Funesc realiza Encontro de Malabares e traz arte circense ao público

por publicado: 19/07/2016 00h05 última modificação: 19/07/2016 00h04
Divulgação Encontro de Malabares acontece hoje e na próxima segunda-feira, dia 25, sempre iniciando a partir das 19h30, na Escola Livre de Circo, no Espaço Cultural

Encontro de Malabares acontece hoje e na próxima segunda-feira, dia 25, sempre iniciando a partir das 19h30, na Escola Livre de Circo, no Espaço Cultural


Fomentar, difundir e valorizar a arte circense. Esses são os objetivos do Encontro de Malabares, evento que a Funesc realiza hoje e na próxima segunda-feira, dia 25, sempre iniciando a partir das 19h30, na Escola Livre de Circo, instalada nas próprias dependências da instituição, em João Pessoa. “A ação é informal e é aberta à comunidade artística, que está convidada a mostrar suas habilidades, em forma de intercâmbio”, disse o coordenador da área de Circo da Fundação Espaço Cultural da Paraíba, o diretor e ator Diocélio Barbosa, para quem o intuito “é movimentar a cena circense da capital com atividades inteiramente gratuitas, durante o mês de férias escolares”. 

“A ideia é trazer a atividade para a rotina da Funesc, transformando os encontros em mensais”, observou, ainda, Diocélio Barbosa. Nesse sentido, como parte da programação do evento - cuja iniciativa é da Escola Livre de Circo Djalma Buranhên, por meio da Coordenação de Circo da Fundação Espaço Cultural da Paraíba - estão previstas demonstrações livres de malabares, nas seguintes modalidades: claves, bolas, argolas e diabolô. No fundo, a ação vai permite não apenas o intercâmbio de conhecimentos, mas também de truques, sabedorias e valores.

Instalada ao lado do Teatro de Arena, a Escola Livre de Circo Djalma Buranhêm foi inaugurada pelo Governo do Estado no dia 19 de março de 2016, com o objetivo de promover a capacitação de pessoas com excelência artística para o exercício das atividades de concepção, produção e execução de espetáculos e números das artes do circo. Para tanto, são oferecidos, ao longo do ano, cursos em diversas modalidades, a exemplo de manipulação de objetos, acrobacias aéreas, equilíbrio e acrobacias, direcionados para várias faixas etárias. A propósito, a Escola leva - em tom de homenagem - a denominação de Djalma Buranhêm, nome artístico de Djalma Alves da Cruz, o Palhaço Pirulito, um profissional do circo à moda antiga, área na qual sua família vem atuando, ao longo das gerações.

A criação de uma escola de circo no Estado teve sua razão de ser. Até aquela ocasião, a Paraíba não possuía uma entidade, nessa área, que fosse voltada exclusivamente para a formação e profissionalização em arte circense, que capacitasse jovens e adultos para o cenário artístico e, ainda, cujo foco fosse voltado à reflexão, para experimentação, descoberta e preservação das tradições circenses. Ou seja, o perfil de tal instituição já vem permitindo qualificação do profissional circense, o que proporciona a entrada de jovens e adultos - com variada formação e experiências diversas nesse campo, mas sem raízes familiares ou artísticas - para o mundo do circo.

A Escola Livre de Circo Djalma Buranhêm atua com o objetivo de formar não apenas para atuação no picadeiro do circo itinerante de lona, mas também de maneira profissional, nos mais diferentes setores e segmentos culturais, diversificando ainda mais as necessidades e demandas que a escola precisa atender. Nesse sentido, integra - como parte fundamental do projeto político pedagógico da Escola Livre de Circo - formar cidadãos na perspectiva de contribuir na ampliação de sua visão cultural, permitindo-lhes empregar - livre e conscientemente - os próprios senso crítico e criatividade em relação aos mais variados campos da produção cultural e suas transformações.

Já a divisão do Setor de Artes Cênicas da Funesc foi instituída - em caráter oficial - no início de 2015, dispondo de coordenações de Teatro, Dança e Circo, cujo cargo de coordenador, a propósito, vem sendo exercido por Diocélio Barbosa desde abril daquele mesmo ano. A partir daquele momento, começaram a ser desenvolvidas várias atividades de fomento ao circo no Estado, a exemplo dos cursos para iniciantes e iniciados nas artes circenses, oficinas para crianças e edições de férias, além do Projeto Circo em Família, que permite aos pais participarem das aulas junto aos filhos.

registrado em: ,

Av. Chesf - Distrito Industrial, 451. João Pessoa - PB. CEP 58082-010
CNPJ 09.366.790/0001-06