Contraste

Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Cultura > OSPB inicia temporada 2017 com concerto no Espaço Cultural, em JP

Notícias

OSPB inicia temporada 2017 com concerto no Espaço Cultural, em JP

por publicado: 16/03/2017 00h05 última modificação: 16/03/2017 07h26
Thercles Silva/Divulgação OSPB O maestro titular da Orquestra Sinfônica da Paraíba, Luiz Carlos Durier, faz questão de ressaltar que o grupo mantém a iniciativa de tocar e divulgar as obras de compositores brasileiros vivos

O maestro titular da Orquestra Sinfônica da Paraíba, Luiz Carlos Durier, faz questão de ressaltar que o grupo mantém a iniciativa de tocar e divulgar as obras de compositores brasileiros vivos


Lucas Silva - Especial para A União

“Temos tido belos ensaios. São 25 jovens muito talentosos que vieram somar qualidade à orquestra e a gente espera que essas energias novas se entrelacem com a energia dos mais antigos para que a gente possa fazer uma temporada de muita música e muita emoção. Convidamos a todos para virem alegrar o coração e as almas”, contou o maestro Luiz Carlos Durier sobre o início da nova temporada de concertos da Orquestra Sinfônica da Paraíba (OSPB). Após período de férias e recesso, os músicos da sinfônica paraibana apresentam o 1º Concerto Oficial da Temporada 2017 hoje, às 20h30, na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, do Espaço Cultural. Os interessados em desfrutar novamente da música erudita e instrumental podem adquirir seus ingressos na bilheteria presente no local nos valores de R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia-entrada).

Dando início a noite de performance, a orquestra sobe ao palco com regência do maestro Luiz Carlos Durier. Em seguida, a primeira composição que dá literalmente o start a noite é a intitulada “Abertura Brasil 2012”, de Dimitri Cervo. Sendo compositor brasileiro nascido em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, em 1968, Cervo, aos 14 anos, apresentava com seu fiel escudeiro, o piano, as suas primeiras composições em público.

Para se ter ideia, Dimitri começou a se destacar nacionalmente em 1995, quando Abertura e Toccata recebeu o 1º prêmio no Concurso de Obras Orquestrais do XV Festival de Londrina e foi executada por cinco orquestras brasileiras. Sua discografia inclui dois CDs individuais, Toronubá e Série Brasil 2010, pelos quais recebeu três Prêmios Açorianos (melhor CD e compositor), além de obras registradas em CDs de diversos grupos e artistas.

Mais adiante será executada “Romeu e Julieta – Abertura Fantasia”, do compositor russo PiotrIlitch Tchaikovsky (1840 – 1893), que para a criação da sinfonia se inspirou na história de amor de uma das maiores mentes do mundo - Shakespeare. Ainda continuando o espetáculo sinfônico, após o intervalo, será a vez dos músicos mostrarem a “Sinfonia n. 40 em Sol menor, KV 550”, do influente compositor austríaco do período clássico Wolfgang Amadeus Mozart (1756 – 1791).

“Vamos abrir essa primeira apresentação de 2017 com uma música brasileira de Dimitri, intitulada Abertura Brasil 2012. A orquestra está sempre pensando em tocar música brasileira, de compositor vivo, para que as pessoas conheçam os nossos talentos”, descreveu o maestro. Além disso, ele completou dizendo que durante a noite haverá o casamento perfeito do repertório de Tchaikovsky e Mozart, principalmente por Mozart ter sido o grande ídolo de Tchaikovsky. “A Sinfonia 40, de Mozart, é bastante enigmática pelo fato de transparecer uma alegria escondendo uma tristeza contida e foi a penúltima obra composta por ele”, explicou.

Já entre os planos futuros, Durier destacou as ações que serão desenvolvidas ao longo deste ano. “Realizaremos concertos oficiais didáticos, populares, com artistas nacionais, concertos no interior e, principalmente, o projeto OSPB nos Bairros, cumprindo uma função social relevante, se aproximando das comunidades”, finalizou.

Precursor da noite

Natural de João Pessoa, Luiz Carlos Durier é o regente titular da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba (OSJPB) há 17 anos. Seu trabalho é direcionado para jovens músicos em formação e tem reconhecimento em todo o Brasil. Tendo grande respaldo, suas interpretações produzem sempre sucesso de público e crítica. Por exemplo, sob sua batuta já se tornou tradição a Jovem apresentar estreias mundiais com excelente qualidade técnica e artística. Em setembro de 2013, foi nomeado diretor artístico e regente titular da Orquestra Sinfônica da Paraíba (OSPB).

Além disso, Durier desenvolveu um trabalho como regente convidado, conduzindo a Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte, Orquestra Sinfônica do Estado de Sergipe, Orquestra Sinfônica da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e Orquestra Criança Cidadã do Recife. Não bastando, regeu a Orquestra de Cordas da 29ª e 30ª Oficina de Música de Curitiba.

Desde 2005, estuda com o maestro Osvaldo Ferreira. Participou de Master Class com os maestros Kurt Masur e, recentemente, com Dante Anzolini. Ainda teve como mestres o maestro José Siqueira, José Alberto Kaplan, Iara Bernette, Violeta de Gainza, Guilhermo Campos e Horácio Schafer. No ano de 2012, recebeu a Comenda de Honra ao Mérito, pelo brilhante desempenho profissional frente a OSPB.

No dia 5 de agosto do ano passado, Durier regeu as duas orquestras paraibanas no concerto com o cantor e compositor Zé Ramalho, comemorativo aos 431 anos da cidade de João Pessoa. A apresentação lotou o Teatro Pedra do Reino, do Centro de Convenções de João Pessoa.

BR 101 - KM 03 - Distrito Industrial - João Pessoa-PB - CEP: 58.082-010
CNPJ 01.518.579/0001-41