Contraste

Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Cultura > Ricardo inaugura hoje o novo Cine Bangüê

Notícias

Ricardo inaugura hoje o novo Cine Bangüê

por publicado: 19/02/2016 01h00 última modificação: 18/02/2016 20h38
Exibir carrossel de imagens Marcos Russo O Cine Bangüê retomará suas atividades em um espaço moderno, com capacidade para 120 pessoas e equipado com projetor digital 2k

O Cine Bangüê retomará suas atividades em um espaço moderno, com capacidade para 120 pessoas e equipado com projetor digital 2k


Lucas Silva
- Especial para A União

Além de uma programação diversificada, incluindo cinematografias de vários países e filmes nacionais, a proposta é que a sala seja também um espaço de debates e de formação de público” disse a diretora de cinema da Funesc, Cristhine Lucena em entrevista A União sobre a inauguração do Cine Bangüê, que acontece hoje, às 19h, com a presença do governador Ricardo Coutinho. Após comemorar 33 anos e ser batizado de Bangüê, um romance brasileiro de José Lins do Rego publicado em 1934, o telona reabre suas portas ao público com sessão gratuita no Espaço Cultural. Inicialmente, a cerimônia de inauguração tem como ponto de partida as homenagens aos cineastas paraibanos Vladimir Carvalho e Manfredo Caldas. Logo após, às 20h, tem início a sessão de curtas-metragens paraibanos apenas para convidados. E às 22h, o espaço é aberto ao público de todas as idades.

Quem se interessar em participar do evento pode retirar os ingressos na bilheteria. É importante lembrar que, os tickets para assistir os filmes precisam ser retirados com uma hora de antecedência. Uma novidade do evento é que, além da inauguração que traz um novo equipamento com tecnologia 2k, a programação especial de abertura vem atrelada a ações de formação e a rodada de negociação destinadas a profissionais do setor de audiovisual.

Cristhine Lucena ressaltou que, a cena audiovisual da Paraíba vive um momento de grande efervescência e a inauguração do novo Cine Bangüê contribui para que esse movimento tenha tela para exibir os filmes produzidos.

Entre as atividades que irão acontecer paralelamente às sessões estão inclusas o lançamento do livro “Jornal de Cinema”, do cineasta Vladimir Carvalho, com sessão de autógrafos a partir das 21h30 e a Oficina de Documentário, ministrada por João Vieira Junior. A atividade tem como objetivo preparar os interessados em participar dos editais da segunda edição do Prodav Tvs públicas.

“O livro tem um caráter retrospectivo. São várias as estações que percorri, desde que me entendo por gente, com relação ao cinema. Percorri do Nordeste até Brasília, e é uma tentativa, aos pedaços, de contar a minha própria história: está tudo lá, com artigos publicados em jornais e outros textos inéditos. Trago escalas da minha própria participação no cinema brasileiro”, explica o cineasta Vladimir Carvalho em entrevista dada ao correio braziliense.

Com 120 lugares, sendo 116 acentos e 4 espaços reservados para cadeirantes, o novo equipamento foi fiscalizado pela Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan) e teve investimento de R$ 1.959.540,74.

A tela, que promete movimentar o cenário audiovisual pessoense, possui tamanho de 9,0×3,77m e tem formato cinemascope, o mesmo das telas oficiais dos cinemas. A moderna tela microperfurada comporta até filmes em terceira dimensão (3D) e está equipada com um projetor digital 2k e som 7.1. Segundo a vice-presidente da Funesc, Nézia Gomes, a tela de projeção foi instalada por um estrangeiro especialista em cinema, o mesmo profissional que fez esse trabalho de instalação em alguns shoppings no Brasil. “A equipe do cinema já passou por um processo de capacitação para utilizar o novo projetor”, comentou Nézia.

Para a diretora do Cine Bangüê, Cristhine Lucena, o novo projeto era um desejo antigo da classe audiovisual e de alguns gestores do cinema que passaram pela Funesc. “Diante de um panorama favorável de aumento da produção de cinema local e com a realização de uma reforma de grande porte no Espaço Cultural em 2012, percebemos que seria um bom momento para retomar a ideia de construir uma sala com a estrutura adequada de um cinema”, destacou Cristhine.

A diretora relatou ainda que a iniciativa contou com apoio do Fórum do Audiovisual, que através de carta manifestou o interesse da sociedade civil e a existência de uma demanda real para a efetivação do projeto de um novo Cine Bangüê. “Na época, contatamos a Cinemateca Brasileira, que através do arquiteto Osvaldo Emery prestou consultoria na elaboração do projeto arquitetônico conduzido também por um arquiteto, André Falcão, e finalizado por uma empresa de acústica contratada pela construtora responsável pela elaboração da nova sala”, explicou Cristhine Lucena sobre a execução do projeto.

Programação

Os interessados em assistir podem retirar os ingressos que estarão disponíveis na bilheteria com uma hora de antecedênciaNo sábado, como parte da programação especial, haverá uma sessão às 18h30 com o filme “Califórnia” (Brasil, direção Marina Person). Em seguida, às 20h30, sessão do filme “Batguano” (Brasil, Paraíba, direção Tavinho Teixeira). Entre as ações paralelas, tem continuidade a oficina Prodav de Documentário das 9h às 18h. Já no domingo, a programação de inauguração prossegue, com exibição às 16h do filme “Último Cine Drive-In” (Brasil, direção Iberê Carvalho). Em seguida, às 18h, está programada uma sessão homenagem a Manfredo Caldas com a exibição do filme “O Romance do Vaqueiro Voador”, do qual assina a direção. Em seguida, haverá debate com o diretor e presença do ator Luiz Carlos Vasconcelos. A mediação será feita por Liuba de Medeiros.

Entre as ações paralelas do dia tem continuidade a oficina do Prodav de Documentário, das 9h às 18h. À tarde, a partir das 15h, acontece a mesa-redonda sobre o tema “Caminhos da distribuição de conteúdos audiovisuais no Brasil” com a participação de Leticia Santinon (Vitrine Filmes), Ramiro Azevedo (coordenador de licenciamento da programadora Box Brazil), João Vieira Jr. (produtor de cinema/ REC Produtores). Mediação: Arthur Lins (realizador paraibano e professor do curso de Cinema da UFPB). O debate é aberto ao público e acontece no Auditório 1, Mezanino 2, Rampa 1.

E finalizando na segunda a sua programação especial, acontece 18h às 22h a rodada de negócios com a programadora Box Brazil e participação de produtores e realizadores selecionados após o processo de inscrição.

Na programação especial de inauguração (19 a 22 de fevereiro), o acesso a todas as sessões é gratuito. Entretanto, a partir da quarta (24), o Cine Bangüê passa a funcionar com sessões regulares pagas. A venda de ingressos é feita na bilheteria do local a preços de R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada), temporariamente com pagamento apenas em espécie. As sessões do Tintin Cineclube, no entanto, serão gratuitas.

Na programação regular do período de 24 de fevereiro a 7 de março serão exibidos os filmes “Último Cine Drive-In” (Brasil, direção: Iberê Carvalho), “Jauja” (Argentina/Brasil, direção: Lisandro Alonso), “Nick Cave – 20.000 dias na terra” (Reino Unido, direção: Iain Forsyth e Jane Pollard), “Califórnia” (Brasil, direção: Marina Person), “Batguano” (Brasil, Paraíba, direção: Tavinho Teixeira), “O Menino e o Mundo” (Brasil, direção: Alê Abreu).

BR 101 - KM 03 - Distrito Industrial - João Pessoa-PB - CEP: 58.082-010
CNPJ 01.518.579/0001-41