Contraste

Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Políticas > Paraíba fecha ano com superávit e deve ampliar investimentos em 2017

Notícias

Paraíba fecha ano com superávit e deve ampliar investimentos em 2017

por publicado: 21/12/2016 09h54 última modificação: 21/12/2016 09h54
Exibir carrossel de imagens Francisco França/Secom-PB Em entrevista coletiva, Ricardo destacou as obras concluídas em 2016

Em entrevista coletiva, Ricardo destacou as obras concluídas em 2016


Felipe Gesteira

Um ano de resistência. Assim Ricardo Coutinho classificou 2016, ontem, em entrevista coletiva concedida aos jornalistas na Granja Santana, residência oficial do governador do Estado. E a Paraíba resiste muito bem, conforme balanço apresentado. Mesmo no cenário de crise econômica por todo o país, queda na receita, redução nos repasses, na arrecadação, o Estado fecha o ano com superávit primário, uma série de obras concluídas e projeção de mais investimentos. Projetos que têm a identidade do governo, como Gira Mundo e Prima, por exemplo, devem ser ampliados.

“A Paraíba não é uma ilha. É um estado que não é rico, historicamente e estruturalmente com muitas dificuldades, ainda, e não poderia passar incólume por isso [crise]”. O governador Ricardo Coutinho abriu seu discurso falando sobre as dificuldades enfrentadas pelo Brasil em 2016, que refletiram no Estado, e lembrou que, nos últimos dois meses, a crise financeira “descambou” para uma crise institucional. Ricardo lamentou que a crise política e institucional que o país enfrenta influencie a confiança do mercado, o que respinga na Paraíba, e reclamou de drástica redução no Fundo de Participação dos Estados em relação a 2015.

Apesar das dificuldades, o governador Ricardo Coutinho entra no ano de 2017 com certa satisfação. “O Estado do Paraíba tem, indiscutivelmente, o maior leque de obras inauguradas dentro da sua própria história, e também mantendo seus serviços funcionando”, ressaltou.

Ricardo valorizou a melhora gradual de todos os indicadores da Paraíba em seu governo. No balanço apresentado ontem, foram mais de R$ 212 milhões investidos em 22 obras de pavimentação e restauração de estradas; redução no índice de homicídios; investimento de R$ 21,7 milhões para infraestrutura e equipamentos na saúde; R$ 135 milhões na área de recursos hídricos, entregues neste ano, além de outras grandes obras, como R$ 1 bilhão para o canal Acauã-Araçagi, a maior obra hídrica dos últimos 30 anos.

O governador ressaltou também o fim do isolamento asfáltico entre cidades na Paraíba, com investimento total de R$ 1,2 bilhão em estradas, restando apenas sete a serem entregues, e o pagamento do Abono Natalino aos cadastrados no Bolsa Família. Desde 2012, a Paraíba é o único Estado a pagar o benefício.

Comparativo

O chefe do Executivo paraibano apontou a situação dos outros Estados em meio à crise, com hospitais sendo fechados e o serviço público encolhendo, de modo geral. “Pelo Brasil afora você não vê inauguração de escolas. Aqui na Paraíba, modéstia à parte, eu sou o governador na história que mais construiu salas de aula dentro desse Estado. Concluímos agora 2.344 novas salas de aula. Isso é algo que enche de satisfação”, comemora.

O governador Ricardo Coutinho fez questão de ressaltar que, apesar da diminuição de recursos, o Estado conseguiu gerar governabilidade. “Terminamos o ano inaugurando a maior obra de mobilidade urbana deste Estado [Viaduto Eduardo Campos], uma obra em uma rodovia federal, que mostra a determinação do governo”, disse, lembrando, ainda, que a obra foi concluída com 58,5% dos recursos do Estado da Paraíba, um total de R$ 25 milhões somente do Tesouro Estadual.

Participaram da entrevista coletiva a vice-governadora Lígia Feliciano, os secretários Luís Tôrres (Comunicação Institucional), Waldson de Souza (Planejamento, Orçamento e Gestão), João Azevedo (Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia), o diretor de operações do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Hélio Cunha Lima, a diretora-superintendente de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan), Simone Guimarães, além de outros auxiliares do Governo e deputados estaduais.

Gira Mundo e Prima serão ampliados

O governador ressaltou que a Paraíba tem o maior leque de obras inauguradas dentro da sua própria história e os serviços funcionandoO governador Ricardo Coutinho comentou com satisfação a declaração do ex-ministro da Educação do governo Dilma Rousseff, Renato Janine Ribeiro. O professor de Ética e Filosofia Política da Universidade de São Paulo apontou a ação do Governo da Paraíba no programa Gira Mundo, ao enviar professores da rede estadual de ensino para a Finlândia, como “o futuro da educação”.

“O nosso compromisso é exatamente mexer com a rede, criar focos. Penso na teoria de focos revolucionários, você cria aqui e ali, e vai espalhando. Eu disse a eles [professores], ‘ninguém aqui foi porque o Governo do Estado fez um favor, não. Vocês foram para poder trazer um objeto, que é o olhar diferenciado sobre a educação, e buscar espalhar’, ‘contaminar’ positivamente”, pontuou o governador.

Ricardo também valorizou o intercâmbio com estudantes. “A função das crianças do Gira Mundo, que estão no Canadá e só voltam no próximo ano, é da mesma forma. Criar aquele impacto de que ‘eu também posso’. Nós precisamos dessa lógica nas escolas. Estamos mexendo com a alma”, disse, e garantiu ampliar o programa em 2017, seja qual for o cenário econômico.

“No próximo ano pode ter a crise que for, será ampliado”. O governador Ricardo Coutinho afirmou que haverá convênio com um país de língua inglesa, que deve ser o Canadá, porque tem um sistema educacional excelente; um país de língua espanhola, ou Chile ou Espanha, duas experiências distintas, porém importantes, segundo Ricardo; e, provavelmente, Portugal.

“Vamos continuar com a Finlândia, trazendo também professores de lá para cá, tornando a experiência do intercâmbio mais efetiva”, e assegurou ampliação também para o Programa de Inclusão Social através da Música e das Artes (Prima).

“Eu vejo a potência do que é tirar uma criança de uma realidade completamente adversa e dar a ela, através da música, da disciplina, das responsabilidades, outra perspectiva. Eu quero o Prima dentro do Pedregal [Campina Grande], no Alto das Populares [Santa Rita], nesses lugares onde a vulnerabilidade social seja maior”, completou Ricardo.

Próximas entregas (pacote natalino)

• 21/12 (Quarta) – Pavimentação da Av. João Suassuna, em Campina Grande (R$ 2,2 milhões)

• 21/12 (Quarta) – Adutora de Serra Redonda

• 22/12 (Quinta) – Reforma do Teatro Santa Roza (R$ 4,4 milhões)

Pavimentação da Avenida João Suassuna em Campina Grande

• Investimento: R$ 2,2 milhões • Pavimentação asfáltica: 4.639,00m2 • Foram realizados serviços de terraplenagem, pavimentação, drenagem, sinalização e iluminação.

Reforma do Teatro Santa Roza

• Investimento: R$ 4,4 milhões • Área de recuperação: 2.243,22m² • Principais serviços: recuperação da coberta, polimento no piso, recuperação nos lambris, substituição de janelas e portas, restauração da fonte lateral, troca do sistema de climatização, novo projeto de iluminação, pintura interna e externa e recuperação dos banheiros.

BR 101 - KM 03 - Distrito Industrial - João Pessoa-PB - CEP: 58.082-010
CNPJ 01.518.579/0001-41