Contraste

Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Colunistas > Gi com Tônica (por Gi Ismael) > Pelo bem da socialização, os games

Notícias

Pelo bem da socialização, os games


Coronavírus. Ou, para os mais íntimos, Covid-19. A nova pandemia mundial deu um start medonho no ano de 2020 e a onda de cuidados e conscientização atinge cada vez mais gente, como deve ser. Após o Governo do Estado da Paraíba anunciar novas medidas de prevenção, a recomendação de distanciamento social, que já acontece em estados e países atingidos, chegou também à Paraíba. A vida deve continuar no trabalho e nos estudos, mas sempre que possível, à distância (para os privilegiados, isso poderá ser feito de casa). Mas, nas horas vagas do fim de semana, os games podem ser grandes aliados quando se trata da socialização e entretenimento sem contato direto.

Toda aquela demonização dos games ainda existe, quase 50 anos depois do lançamento do primeiro console da história. De fato, como tudo nessa vida, precisamos de limites e estabelecer horários. O caráter viciante dos jogos pode aumentar quando se tem psicologicamente mais propensão a vícios, como mostram inúmeros estudos há décadas. Mas esta não é uma lista sobre o dia a dia, é sobre aquele tempo livre que muita gente costuma tirar para o lazer em sociedade. Ao invés de irmos ao boteco da esquina e pôr a nossa e a vida de outrem em risco de contágio, que tal servir a gelada em casa, mesmo que como apreciação solo? No lugar de ir a um show com os amigos, porque não assistir algo no conforto do sofá?

Para os analógicos em família, é uma boa pedida tirar a poeira do jogo de tabuleiro que está lá na prateleira inalcançável do armário. Ou ainda desbravar o gaveteiro da sala e resgatar aquele Uno incompleto. Você pode também pegar o seu smartphone e baixar o app Dark Stories, feito para se jogar pessoalmente e substituir as cartas do baralho. Mas se você, assim como eu, gosta de socializar – também – on-line com a ajuda dos videogames, aqui vão cinco dicas de boas pedidas em era de quarentena:

Para competir:

Star Wars Battlefront I e II - PC, PlayStation 4 e XboxOne
O anúncio de Star Wars Battlefront I, em 2015, foi a grande excitação dos gamers naquele ano em que também veio o hype monstruoso pelo lançamento do filme Star Wars: O Despertar da Força. O jogo acabou decepcionando muita gente pela repetição das fases e a limitação de recursos on-line. Mesmo assim, é uma boa pedida de multiplayer com amigas e amigos que têm o mesmo console que você em casa;

Mario Kart Tour - Android e iOS
Uma das mais divertidas franquias do universo Mario saiu dos consoles Nintendo e foi, também, para os smartphones em 2019: Mario Kart Tour é um divertidíssimo game on-line para você competir no melhor estilo de corrida-batalha que só a franquia faz. Vale a pena pela nostalgia e, bem, pela vontade de se manter no topo de um ranking;

Agar.io - PC, Android e iOS
Com design simples e caráter viciante, o multiplayer on-line foi criado pelo brasileiro Matheus Valadares em 2015 e virou uma febre. O game é simples: você é uma célula e precisa consumir todas as outras células menores (outros jogadores) para que você cresça e se torne o líder. Com as atualizações recentes, agora é possível criar seu próprio grupo de amigos e jogar juntos numa arena.

Para exercitar a criatividade:

Draw It - Android
O game para Android usa as regras baseadas no clássico Imagem & Ação e lembra bastante o saudoso Isketch. Só que nele são lançados desafios on-line que, ao invés de outros jogadores adivinharem seu desenho, é a inteligência artifical que precisa acertar. Você e outros quatro jogadores desenham ao mesmo tempo um mesmo objeto e o desenho que o software identificar primeiro, ganha. Ao longo das fases, novas palavras e novos temas são destravados;

Animal Crossing: New Horizons - Nintendo Switch
Esse é o mais novo da lista, mas vem de uma das franquias mais consolidadas do Nintendo além de ser uma das mais antigas em nosso ranking. Com o lançamento para sexta-feira desta semana, Animal Crossing: New Horizons é um simulador que permite infinitas possibilidades de hobbies e criação dentro do jogo (ele foi lançado dez anos antes do poderoso Minecraft). O quinto game da série terá recursos multiplayer local e on-line, fazendo com que você escolha a dedo com quem quer compartilhar as inúmeras aventuras digitais através do Nintendo Switch.


Essa é uma lista bem pequena, claro. Outros games estimulam o movimento e exercícios dentro de casa (Just Dance, Ring Fit Adventure, etc.) e os indico para quem precisa de um empurrão na hora de se movimentar nesse cenário de quarentena. Ah, para os jogos que você pode escolher quem convida para jogar junto (todos que citei, exceto Draw It), não vale a socialização se não existe a ligação em voz ou mensagem de texto, viu? Fica mais divertido, prometo.

*publicado originalmente na edição impressa de 18 de março de 2020.

BR 101 - KM 03 - Distrito Industrial - João Pessoa-PB - CEP: 58.082-010
CNPJ 01.518.579/0001-41